sábado, 29 de junho de 2013

Focaccia com Carpaccios de Carne e Manga



Combina?

Sabe aquela história de que gosto não se discute? Pois é, é bem verdade, e quando o assunto é culinária então, não tem conversa. Mas também não há como negar que alguns sabores combinam mais entre si do que outros. E é justamente esta espécie de convenção gustativa que estabelece alguns clássicos, algumas combinações que praticamente não deixam dúvidas quanto ao seu poder de associação.

É o caso do trio tomate - muçarela - manjericão. Tá bom, pode ter um ou dois que não gostam tanto assim dele, mas que combina, combina! Outra: pera, nozes e gorgonzola, uma tríade que funciona bem como petisco, entrada, risoto, massa e até sobremesa. Ah, e nesse quesito, que tal a dupla framboesa com pistache? Já experimentou? Fica ótimo.

Talvez o segredo por trás do sucesso destas combinações seja a complementariedade dos sabores, o encontro entre as texturas, as camadas de sensações na boca. Confira algumas combinações gastronômicas clássicas:

- queijo brie, amêndoas e mel
- maçã, canela e açúcar
- ervilha fresca, hortelã e bacon
- shoyu, gengibre e óleo de gergelin
- leite de coco, pimenta, coentro

Como você pode ter visto, esta combinação, como todas as outras, foram, um dia, inventadas — ou experimentadas pela primeira vez. E é daí que podem surgir associações novas. Pois o que importa, neste caso e sempre, é treinar o paladar, estimular o hábito de associar sabores diferentes — e se lembrar do resultado depois. Porque de nada adianta se deparar com uma combinação nova e nem se lembrar dela na hora de preparar uma receita em casa.

Combinação de texturas e sabores que vão resultar num sanduíche de focaccia com carpaccios deliciosos. Você vai se surpreender com essa combinação manga com rúcula!

Ingredientes:

1 focaccia

300 g filé mignon

1 maço de Rúcula

1 manga
 
Cebola crocante:
 
1 cebola grande
200 g de farinha de trigo



Molho:
50 g mostarda Dijon

1 pote de iogurte 

1 ovo cozido
½ dente de alho
1 colher (sopa) de mel
Sal, a gosto
Pimenta-do-reino, a gosto
Azeite, a gosto



Molho:
 
No mixer, faça um molho com azeite, alho e um ovo cozido. À parte, misture o mel, a mostarda Dijon e o iogurte. Por fim, junte as duas misturas, aos poucos.
 
Carpaccio de carne:
 
Nesta etapa, é só temperar o carpaccio de carne com azeite e sal.
 
Cebola crocante:
Corte a cebola em fatias finas, enxugue-as num pano de prato ou papel-toalha, e passe-as na farinha de trigo. Tire o excesso e, depois, frite em óleo não muito quente. Tempere com sal e pimenta-do-reino.



Montando o sanduíche:
Primeiramente, corte uma fatia de focaccia ao meio e passe o molho. Coloque, em seguida, o carpaccio de manga, o de carne e a rúcula. Finalize com a cebola crocante.




Garibaldi


Um drinque fácil de fazer e que combina perfeitamente com o espírito revolucionário que está se espalhando pelo Brasil. O Garibaldi mistura Campari com suco de laranja e está pronto. Por que é revolucionário? Grande líder revolucionário do século 19, Giuseppe Garibaldi fez história dos dois lados do Atlântico. No Brasil, lutou na Revolução Farroupilha, um dos primeiros levantes republicanos do país. Na Europa, foi um dos líderes da unificação da Itália. Ele e seu grupo eram reconhecidos pela camisa vermelha que usavam como uniforme. O modelo caiu nas graças da princesa Eugênia, da França, que era fã de Garibaldi, e entrou para o guarda-roupa feminino, como um símbolo, naqueles idos de 1860, de mulheres liberadonas.

E se não foi exatamente assim, foi quase...

Só faltou dizer que Garibaldi também dá nome a um drinque, vermelho como a camisa e, o melhor: fácil de fazer. Confira a receita:










Ingredientes:

1 dose de Campari
2 doses de suco de laranja
1 rodela de laranja
gelo

Misture os ingredientes num copo alto e mexa com uma colher bailarina. Beba a seguir.

Serve 1 pessoa

Cuscuz de Tapioca de Colher



Sempre gostei muito de tapioca de coco. Quando era criança, passava na rua onde eu morava, um senhor vendendo as tapiocas que sua mulher preparava. Uma sobremesa delicada, com ares praianos e textura-conforto. Surpreenda-se com esta versão deliciosa do clássico cuscuz de tapioca. 








Ingredientes:

1/4 de xícara (chá) de tapioca granulada
200 ml de leite de coco
2 xícaras (chá) de leite
1 xícara (chá) de água
1/2 xícara (chá) de açúcar
1/4 de colher (chá) de sal
1 canela em rama

Modo de preparo:

Numa panela média, misture o leite de coco com o leite e a água. Adicione o açúcar, o sal e a canela em rama. Junte a tapioca e leve ao fogo médio. Quando começar a ferver, abaixe o fogo e vá mexendo, até que os floquinhos de tapioca fiquem translúcidos, uns 15 minutos. Desligue o fogo e deixe esfriar na panela. Transfira para um recipiente e leve à geladeira por 40 minutos. Se quiser, sirva com coco fresco ralado e regue com leite condensado, a gosto.


sexta-feira, 28 de junho de 2013

Pudim de Claras



Lembranças... Pudim de Claras. Para os adultos, pudim de claras remete à infância. Para as crianças, faz pensar em nuvens adocicadas com calda de caramelo. 










Caramelo:

Ingredientes:

2 xícaras (chá) de açúcar
1 xícara (chá) de água

Modo de preparo:

Numa panela, coloque a água e o açúcar e mexa até dissolver. Leve ao fogo alto para caramelar e não mexa mais. Quando dourar, desligue o fogo.  Numa fôrma de pudim (com furo no meio), despeje o caramelo e, girando a fôrma, espalhe nas laterais. Reserve.

Pudim:

Ingredientes:

8 claras
16 colheres (sopa) de açúcar

Modo de preparo:

Pré-aqueça o forno a 120ºC (temperatura baixa). Separe as claras das gemas. Numa tigelinha separada, quebre um ovo de cada vez, deixando escorrer para ela apenas a clara. Antes de adicionar a clara à tigela da batedeira, verifique se o ovo está bom. Reserve as gemas numa tigela separada. Repita o procedimento com todos os ovos. Este cuidado evita a contaminação dos demais ingredientes, caso um dos ovos não esteja bom. As gemas reservadas à parte não serão utilizadas neste pudim, mas você pode guardá-las para preparar uma receita de quindim (no meu caso, fiz o inverso: utilizei as claras das gemas, que usei num recheio de baba de moça de um bolo de nozes – ruim né?). Na batedeira, coloque as claras e bata até o ponto neve. Adicione o açúcar aos poucos, batendo entre cada adição. Ao final, bata por mais 5 minutos. Transfira as claras para a fôrma caramelada. Leve uma assadeira ao forno, regue com um pouco de água fervente, coloque a fôrma no centro e deixe assar por cerca de 30 minutos, para que asse em banho-maria. O pudim deve ficar dourado por cima. Retire do forno e deixe esfriar um pouco para desenformar (se ainda estiver quente, pode quebrar, e se ficar muito gelado, pode não soltar da fôrma). Coloque um prato por cima da fôrma e vire de uma vez. Levante a fôrma delicadamente para o pudim se soltar aos poucos.

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Bolo de Baileys



“Eu criei esse bolo para o Dia das Mães porque minha mãe adora doces com Baileys. Licor cremoso, com baixo teor alcoólico, que lembra quase uma sobremesa... O bolo é como ela gosta: massa, recheio e calda com Baileys, e coberto com marshmallow. O licor irlandês, feito a partir do whisky (com nata), por isso sua cremosidade. A cobertura cor-de-rosa, sem grandiosas decorações – apenas uma rosa natural, que alimenta-se da umidade do marshmallow. Simples, gostoso e bonito – como amor de mãe : )) 










Ingredientes:

Massa:


- 2 ovos
- 1 xícara de açúcar
- ½ xícara de manteiga
- ½ xícara de licor Baileys
- ¼ de xícara de água mineral
- 1-1/2 xícara de farinha de trigo peneirada com
- ½ colher (sopa-medida) de fermento em pó
- 1 colher (chá) de baunilha
- 1/3 de colher (chá) de sal
Recheio:
 
- 1 lata de leite condensado
- 2 medidas dessa lata, de leite
- ½ xícara de Baileys
- 5 colheres-medida niveladas (sopa), de amido de milho
- pitada de sal
Calda:
- 2/3 de xícara de açúcar
- 1-1/2 xícara de água
- 1/3 de xícara de Baileys
Marshmallow:
 
- 2 claras
- 1-1/3 xícara de açúcar
- 1/2 xícara de água
- 1 colher (sopa) de “Karo”
-  raspas de limão e 1 colher (sopa) de sumo de limão
- 1 colher (chá de baunilha)
- ¼ de colher (chá) de sal
- Corante em gel (opcional)
Modo de preparo:
Massa:
 
Pré-aqueça o forno em 180°. Unte uma forma redonda de aro removível de mais ou menos 22/23 cm de diâmetro (não pode ser muito larga, pois o bolo precisa ter uma certa altura que permita cortá-lo 2 vezes, perfazendo 3 camadas). Forre o fundo com papel-manteiga cortado do mesmo tamanho.Unte o papel e enfarinhe.
(Se não tiver o papel, unte o fundo generosamente com manteiga ou margarina – em seguida, enfarinhe, para que desenforme bem). Na tigela da batedeira, bata até ficar um creme claro e fofo – os ovos, o açúcar e a manteiga. Raspe as bordas da tigela. Bata em velocidade média, alternando farinha de trigo peneirada c/ o fermento, o Baileys e a água. Acrescente a baunilha e o sal. Despeje a massa na forma preparada e leve ao forno por cerca de 40 minutos, ou até que enfie um palito e saia seco. Retire do forno, espere 15 minutos, enfie uma faquinha pelas bordas, abra o aro, e vire o bolo num prato , retirando o papel-manteiga. Vire novamente o bolo no na peça que serve de fundo da forma de aro removível. Espere esfriar para cortá-lo em camadas.

Recheio:

Coloque todos os ingredientes numa panela e misture bem com um fouet. Leve ao fogo médio/baixo, mexendo sempre, até engrossar. Transfira para um prato (para resfriar mais rapidamente), e por cima cubra com plástico-filme, aderindo à superfície (para o creme não formar película). Leve ao freezer por 15/20 minutos, ou até esfriar. Mexa delicadamente com o fouet (não bata, para que o creme não se torne mais líquido – isso acontece quando se bate cremes feitos à base de amido).


Calda:

Numa panela, coloque a água e o açúcar e deixe ferver em fogo baixo, por uns 4/5 minutos. Só então acrescente o Baileys (não ferva junto, pois além do álcool evaporar, a calda vai talhar). Aplique ainda quente, nas camadas do bolo.
Marshmallow:

Numa panela coloque o açúcar, a água e o “Karo”. Ferva por uns 6/7 minutos, ou até que a calda esteja em ponto de fio (as bolhas se formarão mais devagar na ebulição)
Na batedeira, bata as claras em neve, e vá acrescentando a calda aos poucos, sem parar de bater. Acrescente as raspas/sumo de limão, o sal e a baunilha. Nesse momento, se utilizar o corante, você coloca uma pontinha de colherzinha de café – e continua batendo. Raspe as bordas da tigela, bata mais um pouco.


Montagem:

Corte o bolo DUAS vezes, perfazendo 3 camadas. No prato de servir, posicione o aro da forma (sem o fundo). Coloque a camada de baixo do bolo, molhe com a calda fervente, espalhe 1/3 do recheio, e faça assim até terminar as camadas. Por cima do bolo espalhe o último terço do creme. Leve ao freezer por 4/50 minutos, para firmar.
Retire o aro e cubra com o marshmallow. Neste bolo eu apenas espalhei com uma espátula, fiz pequenos “picos” no marshmallow, e enfeitei com uma rosa e folhas naturais. Deixe na geladeira até servir.

Nota:
- O Baileys utilizado na massa e no recheio perdem seu teor alcoólico pelas elevadas temperaturas. Portanto, pode servir às crianças. O Baileys utilizado na CALDA não é fervido (para que não talhe). Se crianças forem comer, omita-o na calda.
- Se quiser dobrar a receita, use forma com 27cm de diâmetro.
 

Fonte: Bolo em homenagem ao Dia das Mães para D. Esther, criado por sua filha
Helena Gasparetto

Creme de Morango



Quer uma sobremesa bonita, gostosa, fácil e rápida de fazer? Creminho de Morango, Danoninho de Morango, Mousse de Morango etc. Qualquer nome serve. Enquanto você pensa no nome que vai dar à sua sobremesa, ela já vai estar pronta.
 " A vontade é a chave que abre as algemas da preguiça." (João Batista de Araújo). Lá vai uma receita para um dia preguiçoso:





Ingredientes:

1 lata de leite condensado
1 caixa de creme de leite
1 pote de iogurte natural
1 pacote de suco em pó sabor morango
Morangos e chantilly para decorar

Bater todos os ingredientes no liquidificador (exceto os morangos) por cerca de 3 minutos. Ele já sai cremoso. Leve à geladeira até ficar mais consistente. Decore com morangos e chantilly. Aliás, eu recomendo acrescentar morangos para que não fique tão doce.

terça-feira, 25 de junho de 2013

Licor de Laranja Caseiro


“Minha mãe chama este licor de “cointreau”, porque modéstia nunca foi o forte, lá em casa. Eu, que sou mais pudico (quem sabe?), chamo de licor de laranja, só. Mas confesso que fica bem parecido com o francês. Mas além de produzir um ótimo licor, esta é uma daquelas receitas que a gente faz não só pelo resultado final, mas pelo processo, que tem ares de alquimia. Então, lá vai...












Ingredientes:

uma laranja inteira (com casca e tudo)
500 ml de álcool de cereais (absoluto)
750g de açúcar cristal
750ml de água mineral natural

Outros materiais:

30 cm de fio de náilon grosso
um pote com fechamento hermético (2 litros)

Modo de preparo:

A receita é dividida em duas etapas. Na primeira, são usados apenas o álcool, a laranja, o pote com fechamento hermético e o fio de náilon. Despeje o álcool no pote. Com a ajuda de um arame, perfure a laranja no sentido diametral e passe o fio de náilon pelo furo.

Segure as duas extremidades do fio e, com cuidado, baixe a laranja por dentro do pote, e deixe a fruta pendente, sem encostar no álcool, a cerca de quatro centímetros da superfície do líquido. Tampe o pote, de forma a que a borracha da tampa prenda o fio de náilon e mantenha a laranja “flutuando” sobre o álcool, sem tocá-lo.

Alguns minutos após o fechamento do vidro, pequenas gotículas se formarão na casca da laranja, e ela começará a gotejar. Deixe que esse processo aconteça por três semanas. Ao fim, a laranja terá perdido a cor e o álcool estará tingido de amarelo pálido pelo sumo da fruta.

É aí que começa a segunda etapa. Passadas as três semanas, abra o pote com cuidado para não derrubar no álcool a laranja, que pode ser descartada. Adicione o açúcar e a água ao álcool. Tampe novamente o vidro e deixe descansar por mais 30 dias.

Está pronto o licor.”





Fonte: Antonio Farinaci, colunista de drinques, que apresenta aos domingos com Rita Lobo e  equipe, o programa Panelinha na Rádio Estadão.

Limoncello Caseiro



Tive que me valer desta receita de limoncello caseiro numa tarde chuvosa quando pretendia fazer um bolo de limoncello com amêndoas e marzipã. Quando constatei que havia acabado, senti uma grande frustração, mas, o pior foi ter de esperar 4 semanas para preparar o bolo, mas valeu a pena. 








Ingredientes:

6 limões sicilianos
2 xícaras (480ml) de vodca
2 xícaras (400g) de açúcar cristal
3 xícaras (720ml) água

Modo de preparo:

Usando um descascador de legumes, retire a casca dos limões em longas tiras, evitando remover a parte branca. Coloque as cascas e a vodca em uma garrafa ou pote de vidro com capacidade entre 1,4 e 2 litros. Feche bem e coloque em um lugar fresco e escuro por 2 semanas.
Leve a água ao fogo em uma panela grande. Quando começar a ferver, junte o açúcar. Ferva em fogo baixo até o açúcar dissolver. Retire do fogo e deixe chegar à temperatura ambiente. Despeje a calda de açúcar na garrafa com as cascas de limão e a vodca, feche bem e deixe apurar em um lugar fresco e escuro por mais 2 semanas. Passe por uma peneira fina e descarte as cascas (não fiz isso – mantenho as cascas dentro da garrafa).
Guarde no freezer.
Rende 1,2 litros



Fonte: Patrícia Scarpin e Dolci: Italy’s Sweets

Bolo Gianduia

Já que estamos falando de férias, a dica é um bolo de chocolate feito com Nutella, que as crianças adoram. A cobertura é um harmonioso brigadeiro de Nutella, enriquecido com cacau em pó e chocolate belgas, e creme de leite para dar mais untuosidade.











Ingredientes:

Massa:

- 3 ovos com claras e gemas separadas
- ½ xícara de manteiga
- 1 xícara de açúcar
- 1 pote de Nutella de 350 grs
- 150 grs de chocolate meio-amargo, picado
- 2/3 xícara de leite
- 1 de xícara de farinha de trigo peneirada com
- ½ xícara de cacau em pó (ou chocolate em pó) e
- 1 colher (chá) de fermento em pó (colher-medida/nivelada)
- 1/3 colher (chá) de sal
- 1 colher (chá) de extrato de baunilha
Cobertura e recheio:
- 1 pote de 350 grs de Nutella
- 1 lata de leite condensado
- 1 caixinha de 200 grs de creme de leite
- 50 grs de chocolate meio-amargo, picado
- 1 colher (sopa) de manteiga
- 1/2 de xícara de cacau em pó
- 1 colher (chá de extrato de baunilha)

Modo de preparo:

Pré- aqueça o forno em 170°C. Unte e enfarinhe uma forma redonda com 20 cm de diâmetro. Reserve. Coloque o chocolate meio-amargo numa tigela de vidro e leve ao micro-ondas (potência MÉDIA) por 3 minutos. Retire, mexa com uma colher até que todo o chocolate derreta por completo. Separe as claras das gemas, e bata primeiramente as claras em neve com o sal. Reserve em outra tigela. Na tigela da batedeira, bata a manteiga com o açúcar ate formar um creme claro e fofo. Acrescente as gemas,  bata um pouco mais, depois a Nutella, o chocolate derretido e bata novamente. Alterne o leite com os ingredientes secos, peneirados, em velocidade mínima. Adicione a baunilha. À mão, misture as claras em neve. Despeje a massa na forma preparada, e leve ao forno por cerca de 45 minutos, ou até enfiar um palito e sair limpo. Retire do forno e aguarde uns 20 minutos para desenformar. Enquanto o bolo assa, prepare a cobertura:
Cobertura e recheio:

Numa panela grande, de fundo grosso, coloque todos os ingredientes juntos.
Leve ao fogo médio, mexendo sempre, com uma espátula de silicone, alternando com um fouet, para evitar grumos. Abaixe o fogo, e mexa até ficar cremoso, num ponto e consistência ANTES de ponto de brigadeiro. Retire do fogo, deixe na própria panela, e se possível, ainda morna, faça a cobertura escorrer sobre o bolo desenformado.
Eu polvilhei avelãs tostadas e moídas por cima, já que Nutella é uma pasta à base de avelãs e chocolate.

Panqueca é Férias!



As férias escolares estão chegando e para a tranquilidade geral dos pais, eu bolei um plano. Sim! Um plano para você manter as crianças entretidas pelo menos em algum momento do dia, mesmo que este momento seja a hora do almoço. Já é uma ajuda, né mães?

E como a gente sabe que nem sempre é fácil agradar o paladar dos pequenos, sugerimos que você lance mão, neste período, de receitas que eles simplesmente amam. É o caso da panqueca! Para começar, uma das coisas mais práticas desta receita é que dá para fazer de véspera. Prepare a massa em um dia e o recheio no outro. Uma mão na roda.

Além disso, na hora de fritar as panquecas, é recomendável manter os filhos por perto, para que eles devorem os primeiros exemplares panquequísticos — aqueles que costumam dar meio errado. E falando em dar errado, você sabe o segredo de uma panqueca perfeita?

Que atire o primeiro disco quem nunca perdeu as primeiras panquecas. Mas para os discos seguintes ficarem redondos e fininhos, alguns cuidados precisam ser tomados. Descansar a massa depois de batida, ainda no copo do liquidificador, é um truque importante. O ideal é deixá-la ao menos 20 minutos, mas se a fome não for tanta, deixe descansar por até 1 hora.

Este truque deixa a massa mais elástica, o que torna mais fácil preparar os discos na frigideira. Sem o risco de quebrar, ficar grosso demais ou romper na hora de colocar o recheio. Para a tristeza das crianças!

E no blog você encontra a versão de ricota com espinafre, além de deliciosa, é super saudável.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Hummingbird Cupcakes



Hummingbird Cake significa, em português, Bolo Beija-Flor. É mais uma receita típica do sul dos Estados Unidos e consiste de uma massa enriquecida com pedaços de abacaxi, banana amassada, nozes e coco ralado. Super saudável, né? E infinitamente mais gostoso que uma barrinha de cereal, diga-se de passagem. A cobertura clássica desse bolo - feita de açúcar e cream cheese - já não é tão saudável assim, mas os bolinhos são deliciosos, mesmo puros!


Ingredientes:

1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo;
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio;
1/2 colher de chá de canela em pó;
1/4 de colher de chá de sal;
½ xícara (100g) de manteiga sem sal derretida;
1 xícara de açúcar refinado;
1 colher de chá de extrato de baunilha;
2 ovos;
1 xícara de banana madura, amassada grosseiramente;
1/2 xícara de abacaxi fresco, picado em cubinhos;
1/2 xícara de nozes ou pecãs, picadinhas;
1/2 xícara de coco ralado.

Cobertura:

150g de cream cheese, em temperatura ambiente;
1/2 colher de chá de extrato de baunilha;
1/4 de xícara (50g) de manteiga sem sal, em temperatura ambiente;
2 xícaras (220g) de açúcar de confeiteiro, peneirado.

Nozes ou pecãs picadinhas e flocos de coco, para decorar.
Canela em pó, para polvilhar.

Modo de preparo:

Massa:

Pré-aqueça o forno a 180 graus. Forre 12 forminhas para cupcakes com forminhas de papel e reserve. Em uma tigela média, misture a farinha, o bicarbonato, a canela e o sal. Reserve. Na batedeira, bata a manteiga, a baunilha e o açúcar por 2 minutos. Adicione os ovos, e continue batendo, em velocidade média, até conseguir um creme claro e fofo (uns 3 minutos). Em outra tigela média, misture a banana, o abacaxi, as nozes e o coco ralado. Adicione essa mistura à de ovos e mexa com uma colher grande, para incorporar. Adicione a mistura de farinha e incorpore bem. Divida essa massa nas forminhas preparadas, ocupando 2/3 do seu volume. Leve para assar por 25 ou 30 minutos, girando a assadeira dentro do forno, depois de 20 minutos, para que os bolinhos dourem por igual.  Faça o teste do palito: enfie um palito de madeira no meio de um dos bolinhos - se o palito sair limpo, estão prontos. Retire do forno, deixe os bolinhos esfriarem por 5 minutos dentro do forno, desenforme-os e deixe que esfriem completamente sobre uma gradinha.

Cobertura:

Na batedeira, com a pá, em velocidade média, bata o cream cheese e a baunilha até ficar bem cremoso (por uns 2 minutos).  Sem parar de bater, adicione a manteiga aos poucos.
Diminua a velocidade da batedeira e vá adicionando o açúcar peneirado, até formar um creme leve e homogêneo e conseguir consistência para decorar. Passe a cobertura para um saco de confeitar com bico liso (ou mesmo com uma pequena espátula) e decore com as nozes e o coco ralado. Polvilhe canela e sirva. Na receita original o bolinho é decorado com uma flor de abacaxi desidratada.

Da revista Australiana Good Taste/ Martha Stewart

A Poderosa Aveia



Ultimamente tenho pesquisado bastante sobre alimentos funcionais. Não quero dizer que abandonei aqueles não tão funcionais – ninguém é perfeito! Mas outro dia encontrei num artigo da Nutricionista Márcia Daskal bastante informação à respeito da aveia, e me lembrei de mais um hábito abandonado: mingau de aveia polvilhado com canela, que saboreava na infância e que hoje seria super bem-vindo nesta noite de inverno:

“Muita gente sabe, mas não custa falar: a aveia é um alimento que tem tanta coisa boa que, se os desavisados soubessem, com certeza a consumiriam mais frequentemente.

Algumas de suas preparações mais tradicionais parece que caíram em desuso. Mingau de aveia por exemplo: eu acho uma delícia, mas não vejo as crianças de hoje comendo com a frequência com que se comia na minha infância. Por que será?

Quem convive (ou já conviveu) com um menino adolescente deve saber que a aveia é o ingrediente principal da mistura que é moda entre jovens que gostam de esportes e aventura. Carinhosamente apelidada por um cliente meu de “concreto”, esta mistura é feita à base de banana, aveia e tudo o mais que tiver no armário (leite em pó, germe de trigo, canela, cacau em pó e sabe lá mais o que).

Numa pesquisa informal nas redes sociais, descobri que a maioria dos internautas come aveia com frutas, em vitaminas ou iogurtes. Mas seu sabor neutro permite que ela seja consumida facilmente em preparações doces e salgadas. Alguém comentou que usa uma mistura de aveia e gergelim para fazer empanados no forno. E tem gente que mistura em almôndegas, hambúrguer caseiro e bolo de carne moída. Delícia!

Nutrição

Que a aveia ajuda a regular o intestino, todo mundo sabe. Isso significa desde uma ajudinha para evitar o desconforto da prisão de ventre até a prevenção do câncer de intestino. Mas não é só isso.

A aveia faz bem para a pele, pois contém zinco e silício. Essas propriedades são bem conhecidas da indústria cosmética e da cultura popular, que indica banhos de aveia para aliviar problemas de pele como coceiras, eczema e até queimaduras solares.

Erroneamente, acredita-se que a aveia engorde. Puro mito. Por ser um alimento saudável, rico em minerais e fibras, a aveia alimenta e sacia, o que ajuda bastante quem está fazendo dieta. Estudos indicam, inclusive, que quem consome aveia regularmente consegue reduzir o peso de maneira eficiente e prevenir a obesidade, além de outros benefícios agregados.

O consumo regular de aveia ajuda a equilibrar a pressão, é eficaz no controle da diabetes e especialmente importante no controle do colesterol.

Por isso, se você quer ter uma alimentação mais saudável, consuma aveia regularmente. Flocos, farelo ou farinha - todos eles apresentam as mesmas propriedades nutricionais. Minha dica é que você comece imediatamente: os benefícios começam já com o consumo de 1 colher de sopa por dia! “

Mingau de Aveia

Ingredientes:

1 copo de leite integral
3 colheres de sopa de aveia
1 colher de sopa de açúcar
Canela em pó para polvilhar, a gosto

Modo de preparo:

Leve ao fogo alto, mexendo sempre, por cerca de cinco minutos ou até o mingau engrossar. Retire do fogo e sirva quente, polvilhando canela em pó a gosto.

Cuscuz Paulista



Chegou a época da festa mais tradicional da cultura brasileira. Esqueça a contagem de calorias e aproveite as guloseimas típicas, como bolo de fubá, cuscuz paulista, canjica, pamonha...Confira algumas receitas testadas (e mais do que aprovadas) no blog. Pra comemorar o dia de São João, aqui vai a receita do cuscuz paulista que leva: palmito, camarões, peixe, temperos... Quem resiste ao sabor do tradicional cuscuz paulista?





Ingredientes:

500 g de camarão médio
suco de 1 limão
500 g de cação em postas
3 ovos cozidos
l vidro grande de palmito em conserva
l/2 xícara de azeite de oliva
1 cebola grande picada
3 dentes de alho
8 tomates sem sementes e picados
3/4 xícara (chá) de extrato de tomate
200 ml de leite de coco
1 maço de cheiro verde picado
2 xícaras (chá) de farinha de milho
1/2 xícara (chá) de farinha de mandioca
folhas de salsinha para decorar
sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:

Limpe os camarões: retire as cascas e a calda; faça um corte nas costas e retire as tripas com um palitinho. Lave bem sob água corrente. Transfira para uma tigela e tempere com o suco de limão e sal. Numa panela, coloque 15 camarões, tampe e deixe cozinhar no vapor por 7 minutos em fogo médio. Numa tábua, corte o cação em cubos de 2 cm e os ovos cozidos e os palmitos em rodelas. Reserve. Umedeça uma fôrma de pudim com água para que o cuscuz desenforme mais facilmente. Disponha de maneira harmoniosa as rodelas de ovo e de palmito e os camarões cozidos. Reserve. Numa panela, coloque o azeite de oliva e leve ao fogo. Quando derreter, acrescente a cebola e mexa até ficar transparente. Adicione o alho e, assim que dourar, coloque os tomates picados e deixe cozinhar em fogo médio por 10 minutos. Junte a polpa de tomate, o leite de coco e o cheiro-verde. Tempere com sal e pimenta-do-reino. Deixe cozinhar por mais 15 minutos. Retire do fogo.  No liquidificador, bata o refogado de tomate. Volte-o à panela e deixe cozinhar em fogo médio. Adicione, aos poucos, a farinha de milho e a de mandioca. Continue mexendo até que a mistura comece a engrossar. Acrescente o cação, o restante do palmito e os camarões crus. Continue mexendo até que a mistura se desprenda do fundo da panela. Transfira o cuscuz para a fôrma preparada e cubra com filme. Quando esfriar, leve à geladeira por 3 horas. Desenforme sobre um prato e decore com as folhas de salsinha. Sirva frio.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Frescor de Inverno



Frescor de Inverno

Hoje começa o inverno. Mas isso não significa, que os próximos três meses vão ser de frio o tempo inteiro, né? Mas o ar costuma ficar mais seco e deixa todo mundo mais suscetível a gripes, resfriados e alergias respiratórias. E, antes de apelar para os remédios, que tal experimentar o poder da hortelã?

Além de ser campeão de sabor em várias preparações, como risotos, massas, saladas e molhos, o frescor da hortelã também pode aliviar a tosse, limpar o trato respiratório e amenizar os sintomas da asma, bronquite e sinusite, além de evitar infecções. E isso tudo com aquele sabor delicioso, bem diferente dos xaropes comerciais.

Um maço de hortelã rende receitas incríveis e, de quebra, você aproveita as folhinhas que sobraram para fazer um aconchegante chá natural. Basta ferver uma xícara de água e colocar um punhado farto da erva. Desligue o fogo e deixe em infusão por alguns minutos. Sirva com mel e, para dar aquele toque especial na apresentação, amarre alguns caules com um barbante, como se as ervas fossem o saquinho de chá. Funciona como um sachê natural para incrementar o sabor.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Bolo de Abacaxi Festivo

Tão lindo e simples ao mesmo tempo, me chamou a atenção, e me senti tão bem enquanto o preparava! Bolos de camadas são um dos doces que mais gosto de fazer e ao terminar de espalhar a cobertura sobre o bolo pensei com os meus botões: “eu devia fazer bolos assim mais frequentemente, com ou sem aniversários”, afinal de contas, tenho tantas receitas divinas em casa que seria um desperdício deixar de prepará-las...









Ingredientes:

Calda:

1 abacaxi
1/2 xícara de açúcar
1 xícara de água

Misture o açúcar e a água numa panela e junte o abacaxi cortado em fatias. Ferva por uns 5 minutos, retire do fogo e deixe esfriar. A calda deverá ser usada para molhar o bolo e também para a massa. Caso não seja suficiente para a quantidade pedida na massa, complete com água ou leite.

Massa:


6 ovos
2 e 1/2 xícaras de açúcar
3 xícaras de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento em pó
1 e 1/2 xícaras da calda do abacaxi
100 g de manteiga ou margarina

Pré-aqueça o forno. Esquente a calda com a manteiga até derreter. Bata as claras em neve, junte as gemas, uma a uma, batendo bem. Junte o açúcar e bata até ficar fofo e claro. Peneire a farinha e fermento por cima dos ovos, misture um pouco e junte a calda com manteiga reservada (quente). Misture tudo sem bater e despeje em 1 assadeira de 34 cm de diâmetro untada e enfarinhada ou forrada com papel manteiga culinário. Asse em forno moderado por aproximadamente 40 minutos até que espetando um palito este saia limpo. Deixe esfriar em uma grade.


Recheio:

1 lata de leite condensado
1 lata de leite integral
3 colheres de sopa de amido de milho
metade do abacaxi em calda picado miúdo

Leve tudo ao fogo (menos o abacaxi), mexendo sempre até ferver e engrossar. Retire do fogo e junte o abacaxi. Deixe esfriar. 

Cobertura:

500 ml de creme de leite fresco bem gelado
4 colheres de sopa de açúcar
2 colheres de chá de essência de baunilha.
Coroa do abacaxi e cerejas e confeitos prateados para decoração

Bata o creme de leite com o açúcar até ponto de chantilly, junte a baunilha e misture.


Montagem:

Corte o bolo ao meio, molhe com o restante da calda de abacaxi, Recheie com o creme de abacaxi e sobreponha à outra metade do bolo. Molhe novamente e cubra com chantilly. Decore com bico pitanga, confeitos prateados e com a coroa do abacaxi faça uma flor estilizada com 5 pétalas menores embaixo e 5 pétalas maiores em cima, e algumas cerejas. Deixe na geladeira até a hora de servir.

Berinjela Assada com Pimenta e Molho de Iogurte Grego



Surpreenda os convidados com essa incrível berinjela assada com pimenta...O molho de iogurte grego dá o contraste delicioso e refrescante.











Ingredientes:

2 berinjelas grandes
2 pimentas-dedo-de-moça
2 colheres (sopa) de azeite
1 embalagem de iogurte grego tradicional(adoçado)
10 folhas de hortelã
sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto

Modo de preparo:

Pré-aqueça o forno a 220 °C. Lave e seque as berinjelas e as pimentas. Numa tábua, corte as berinjelas ao meio, no sentido do comprimento, e transfira para uma assadeira grande, de preferência antiaderente. Corte as pimentas ao meio e, com a ponta da faca, raspe para tirar as sementes. Transfira as metades para a assadeira e, imediatamente, lave a tábua, a faca e as mãos. Cuidado, essa pimenta pode causar queimaduras! Regue as pimentas e as berinjelas com o azeite e tempere com o sal e pimenta-do-reino, misture e disponha tudo com a casca para cima, deixando que haja um pouco de espaço entre elas. Leve ao forno pré-aquecido para assar por 30 minutos. Na metade do tempo, retire a assadeira do forno (e feche a porta para não esfriar!) e vire as berinjelas e pimentas com a ajuda de uma espátula, soltando do fundo com cuidado. Volte ao forno para terminar de assar. Enquanto isso, lave, seque e pique fino as folhas de hortelã. Numa tigelinha, misture com o iogurte. Na hora se servir, coloque no prato meia berinjela, meia pimenta e uma colherada generosa do iogurte temperado. Se quiser, regue com um fio de azeite e decore com mais folhas de hortelã. Sirva a seguir.







Fonte: revista LOLA/seção Panelinha



Polenta Mole com Ragu de Carne



Atenção, mulheres que sofrem com a TPM do tipo C: para controlar a fome, o segredo é investir em alimentos ricos em magnésio, como o fubá desta polenta mole com ragu.









Ingredientes:

Ragu:

1 kg de músculo bem limpo
1 cebola grande
4 dentes de alho
4 tomates maduros
1/2 xícara (chá) de salsinha picada
1/2 xícara (chá) de cebolinha picada
3 colheres (sopa) de óleo de canola
2 colheres (sopa) de extrato de tomate
1 colher (chá) de sal
1,5 l de água

Polenta:

2 xícaras (chá) de fubá ou de sêmola de milho
9 xícaras (chá) de água
1 colher (sopa) de sal
4 colheres (chá) de queijo parmesão ralado
  
Modo de preparo:

Ragu:

Numa tábua, corte o músculo em cubos grandes, pique a cebola e o alho em cubinhos. Pique fino a salsinha e a cebolinha. Reserve.  Faça um corte em X na base de cada tomate. Coloque os tomates numa panela com água fervendo por alguns segundos. Prepare outra tigela com água e gelo. Retire os tomates da panela e mergulhe-os na tigela. Pelo X, puxe a pele como se fossem quatro folhas. O choque térmico faz com que a pele se desprenda facilmente. Corte os tomates em quatro, retire as sementes e corte-os em cubos grandes.  Aqueça uma panela de pressão no fogo alto por 2 minutos. Acrescente o óleo de canola, o alho, o músculo e tempere com sal. Refogue por cerca de 10 minutos até dourar a carne. Junte a cebola e o extrato de tomate e deixe cozinhar por mais 5 minutos. Acrescente o tomate picado e 1,5 litro de água. Tampe a panela de pressão, abaixe o fogo para médio e deixe cozinhar por 45 minutos.  Desligue o fogo e, quando acabar a pressão da panela, destampe. Coloque metade da carne num prato. Com um garfo, desfie a carne volte à panela. Junte a salsinha e a cebolinha. Leve ao fogo médio e assim que ferver. Desligue. Sirva com a polenta mole.

Polenta:

Numa panela grande, aqueça a água em fogo médio. Quando ferver, acrescente o sal e abaixe o fogo. Com a colher de pau em uma mão, vá mexendo a água, e com a outra mão, pegue um punhado de fubá (ou de sêmola de milho) e vá soltando aos poucos, num fio constante. Acrescente todo o fubá dessa maneira e deixe cozinhar por cerca de 30 minutos, mexendo sempre com a colher. A polenta estará pronta quando se desprender das paredes e do fundo da panela. Acrescente o queijo parmesão e misture bem até que ele derreta. Coloque um pouco de polenta num prato fundo, aperte o centro com a colher e cubra com o ragu. Polvilhe com a salsinha e sirva imediatamente.


















Fonte:  Rita Lobo